Prosopopéia: (substantivo feminino) 1. Rubrica: retórica. Figura pela qual o orador ou escritor empresta sentimentos humanos e palavras a seres inanimados, a animais, a mortos ou a ausentes; personificação, metagoge. 2. Derivação: por extensão de sentido; discurso empolado ou veemente.
(Dicionário Houaiss)
Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Segundo dia do Congresso

Boa noite!

Hoje o dia foi longo... plenárias desde as 8h30 até 19h30, seguidas, com pequenos intervalos. No início da manhã e durante os intervalos, mais uma vez os Doutores da Alegria protagonizaram momentos de descontração, ao mesmo tempo que levavam mensagens de Sustentabilidade.

A primeira plenária, sobre Inovação em processos e produtos sustentáveis teve como palestrantes: Mark Lee, CEO do SustainAbility; Marco Simões, Vice-presidente de Comunicação e Sustentabilidade da Coca-Cola; Regina Zimmermann, representando a Amanco; David Clearly, representando a TNC e moderação de Nísia Werneck, da Fundação Dom Cabral. Mark Lee associou o conceito de Processo à eficiência no sentido de gerenciar a produção utilizando o mínimo de energia. O CEO do SustainAbility sugeriu ainda que devemos ampliar nosso pensamento com relação ao Desenvolvimento Sustentável, citando como exemplo a questão do transporte: não pensar em veículos, mas em toda a questão da mobilidade, ou pensar na questão da energia, ao invés de pensar em combustíveis. Chamou a atenção também para o fato de que talvez não seja necessário esperar o fim de uma fase no desenvolvimento de um pensamento sustentável na sociedade para que possa-se iniciar outra. A seguir, Regina Zimmermann, da Amanco (indústria de tubulações), citou os inovadores produtos lançados pela empresa, que utilizam menos água no processo de fabricação, menor número de componentes para facilitar a montagem e a reciclagem, além da preocupação da empresa na capacitação profissional de Encanadores, possibilitando a esses profissionais melhores chances no mercado de trabalho. Marco Simões, da Coca-Cola, em seu discurso claramente publicitário, defendeu que a Coca-Cola foi pioneira no desenvolvimento de refrigerantes dietéticos, falou sobre a questão da reciclagem de embalagens de vidro, Pet e alumínio e contestou o “mito” de que edulcorantes e aspartame são perigosos para a saúde na quantidade presente nos refrigerantes. Finalizando esta primeira plenária do dia, David Clearly, da TNC, destacou em seu discurso a questão do desmatamento da Mata Atlântica, do Cerrado e da Amazônia.

Na segunda plenária, quase como uma continuação da primeira, o assunto foi Inovação em modelos de negócios sustentáveis, foram apresentadas algumas idéias de negócios que podem vir a se desenvolver com base no Desenvolvimento Sustentável. O moderador desta plenária, Mark Lee, citou como exemplo uma rede de postos/estações que recarregariam ou trocariam baterias de automóveis movidos a eletricidade. Jorge Sotto, representante da Braskem, citou um projeto da empresa baseado na produção do Polietileno Verde, fabricado a partir de etanol, da cana-de-açúcar. A seguir, Rogério Ribeiro Presidente para a América Latina e Caribe da GlaxoSmithKline falou sobre o crescimento da indústria de medicamentos numa época de enfermidades endêmicas e desconhecidas, que acabam por causar pânico na sociedade. O alemão Franz-Josef Kron, CEO da Umicore, destacou que o lema de sua empresa é “Materials for a better life”, ou seja, Materiais/produtos para uma vida melhor, falou sobre reciclagem de lixo tecnológico e da dificuldade das empresas fabricantes de aparelhos eletrônicos em recolher esses aparelhos para encaminhar à reciclagem. Diane Osgood, Vice-presidente Business for Social Responsibility da BSR falou também sobre reciclagem e reutilização, citando o exemplo de uma confecção de Jeans que ofereceria um desconto ao consumidor que, ao comprar uma peça nova, levasse uma peça usada por alguns anos.

No Diálogo Multisetorial: Educação para sustentabilidade, foram abordados assuntos como o papel do professor no desenvolvimento da cidadania, a transmissão dos valores de sustentabilidade na educação para adultos e foram apresentados alguns projetos e organizações que têm como objetivo a Educação Ambiental.

Na última plenária do dia, “Caminhos para um mundo de baixo carbono: ruptura ou transição?”, David Hone, Consultor em mudanças climáticas da Shell, falou sobre a relação entre oferta e demanda no mercado energético, afirmando que a relação entre renda per cápita e emissão de gás carbônico é proporcional. O Secretário Municipal do Verde e Meio ambiente de São Paulo, Eduardo Jorge falou sobre a emissão de poluentes pelos meios de transporte, citando como exemplos de meios de transporte sustentáveis a bicicleta e o trólebus, que além de não poluir a atmosfera, não é fonte também de poluição sonora. O Presidente da Santo Antônio Energia, Roberto Simões, falou sobre o potencial energético brasileiro e apresentou o projeto de usinas hidrelétricas de baixa queda, citando como exemplo a Usina do Rio Madeira (querendo dizer que a usina que tanto causa polêmica é sim sustentável a medida que diminui as quedas d’água que geram energia). Por fim, Carlos Rittl, Coordenador do Programa Mudanças Climáticas e Energia do WWF Brasil discursou sobre as conseqüências climáticas da quantidade de poluentes emitidas na atmosfera, repetindo e destacando pontos que comumente vemos discutidos nos meios de comunicação.

Eu não disse que o dia tinha sido longo? Amanhã é o último dia do Sustentável 2009, esperamos finalmente novidades nas atividades que contarão com presenças de grande peso no cenário mundial de Desenvolvimento Sustentável.

A programação, você já sabe, pode ser conferida no link:

http://www.sustentavel.org.br/site/programacao.php

E a cobertura do evento continuará, através deste blog e do twitter @lekapmc.

Até lá!



Update: Gengibrada sobre esse dia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, pergunta, zoação, história que aconteceu com o primo do vizinho do seu amigo...

Agenda